sexta-feira, 13 de junho de 2014

Papa se reúne com líder mórmon e pastor em busca de “união”

Na semana passada, ocorreu no Vaticano um encontro que teve grande repercussão no âmbito teológico. Embora pouco noticiado pela grande mídia, Francisco buscou mais uma vez aproximar-se de líderes evangélicos americanos.
Uma comitiva de 15 líderes políticos e religiosos foi chamada pelo pontífice, com destaque para o senador Mike Lee do Estado de Utah, que também é líder da Igreja dos Santos dos Últimos Dias (mórmons) e Joel Osteen, pastor da Lakewood Church, maior igreja evangélica dos EUA.
Segundo o material divulgado, Francisco convidou-os para discutir a questão: “Podemos encontrar um terreno comum, a fim de avançar na vida e ministério de Jesus, para que mais pessoas possam experimentar a alegria da fé cristã?”.
O encontro ecumênico foi celebrado por Osteen, que é autor de vários livros e comanda um programa de TV que alcança milhões de expectadores no mundo todo.  Ao comentar sobre o evento o pastor comemorou em rede nacional de televisão: “Eu aprecio o fato de este papa ter deixado a Igreja mais inclusiva. Não tentando fazê-la menor, mas sim tentando ampliá-la e receber a todos. Isso tem todo o meu apoio… Eles respeitam as pessoas, todas as pessoas, e querem ver a unidade”.
No início do ano, o papa Francisco gravou um vídeo para uma comunidade pentecostal dos Estados Unidos falando da união dos cristãos dizendo que Deus irá fazer um milagre para unir católicos e protestantes. “Nunca vi Deus iniciar um milagre que não concluísse bem e Ele vai concluir este milagre da unidade”, disse ele no vídeo.
O encontro de Osteen e um líder mórmon e as subsequentes conversas sobre “unidade” geraram diferentes reações entre líderes e teólogos evangélicos. Enquanto muitos acreditam que esse tipo de encontro e aproximação deveriam ser celebrados, vários deles protestaram.
O pastor Mark Herridge de uma igreja pentecostal do Texas, mesmo Estado de Osteen, foi incisivo: “Qualquer ministério protestante que ligar-se ao papa e ao catolicismo estará traindo o sacrifício de milhões de cristãos fieis que morreram por defender sua fé”.
Segundo o site Christian News são sinais de que algo “grande e perigoso” pode estar acontecendo no mundo religioso, pois os mórmons historicamente nunca foram reconhecidos como cristãos pelo Vaticano. Lembrou ainda de esforços recentes do papa em se aproximar dos ortodoxos e tentar apagar diferenças que duram séculos.
O senador Lee disse apenas que os mórmons já tem buscado a aproximação com outros grupos cristãos nos Estados Unidos e que ele e o papa falaram sobre como “somente a fé em Jesus poderá manter as famílias unidas”. Com informações Christian News.


"Mediante os dois grandes erros - a imortalidade da alma e a santidade do domingo - Satanás há de enredar o povo em suas malhas. Enquanto o primeiro lança o fundamento do espiritismo, o último cria um laço de simpatia com Roma. Os protestantes dos Estados Unidos serão os primeiros a estender as mãos através do abismo para apanhar a mão do espiritismo; estender-se-ão por sobre o abismo para dar mãos ao poder romano; e, sob a influência desta tríplice união, este país seguirá as pegadas de Roma, desprezando os direitos da consciência". 
(...)
"A linha de separação entre cristãos professos e ímpios é agora dificilmente discernida. Os membros da igreja amam o que o mundo ama, e estão prontos para se unirem a ele; e Satanás está resolvido a uni-los em um só corpo, e assim fortalecer sua causa arrastando-os todos para as fileiras do espiritismo. Os romanistas, que se gloriam dos milagres como sinal certo da verdadeira igreja, serão facilmente enganados por este poder operador de prodígios; e os protestantes, tendo rejeitado o escudo da verdade, serão também iludidos." (O Grande Conflito, p. 488, Ellen White).



PREPARE-SE!! JESUS ESTÁ VOLTANDO.

domingo, 21 de abril de 2013

Velha Tática: Igreja Católica é a única habilitada a interpretar à Bíblia e tradições da Igreja são a palavra de Deus, afirma Papa


Em seu primeiro discurso ante o Comitê da Bíblia do Vaticano, o Papa Francisco afirmou que a Igreja Católica é a única entidade habilitada a interpretar corretamente as escrituras. Defendendo a autoridade da tradição, o Papa afirmou que “a interpretação das escrituras não pode ser apenas um esforço intelectual individual, mas deve ser sempre confrontado, inserido e autenticado pela tradição viva da Igreja”.


De acordo com o G1, o Papa jesuíta fez uma longa referência em seu discurso a um texto do Concílio Vaticano II (1962-1965), a Constituição ‘Dei Verbum’ (‘A Palavra de Deus’), sobre o papel da Igreja.

- O Concílio lembrou com grande clareza: tudo o que está relacionado com a maneira de interpretar as Escrituras está, em última análise, sujeito aojulgamento da Igreja, que realiza o seu mandato divino e o ministério de preservar e interpretar a palavra de Deus – afirmou o Papa, que disse também que “há uma unidade indissolúvel entre Escritura e Tradição”.

Reforçando os dogmas da Igreja Católica, o Papa defendeu igualdade de valor entre a Bíblia e as tradições da igreja, afirmando que elas são “conjuntas e se comunicam entre elas”, “formando, de certa maneira, uma única coisa”.

A Sagrada Tradição transmite a Palavra de Deus plenamente (…) Desta forma, a Igreja tira a sua certeza a respeito de todas as coisas reveladas não só nas Sagradas Escrituras. Uma como a outra devem ser aceitas e veneradas com sentimentos semelhantes de piedade e respeito – completou.

Como conclusão do discurso, o Papa Francisco afirmou estar denunciando “a insuficiência de qualquer interpretação sugestiva, ou simplesmente limitada a uma análise incapaz de acolher o significado global que tem sido construído há séculos pela tradição de todo o povo de Deus”.

Por declarar que nenhum grupo fora da Igreja Católica teria poder para interpretar a Bíblia, essas afirmações do Papa se opõem diretamente à ideia defendida por diversos líderes cristãos de que ele aproximaria católicos e evangélicos, bem como a movimentos existentes dentro do catolicismo que buscam uma renovação estrutural dentro da Igreja.

Um dos grupos católicos que se opõem a essa interpretação é a “Iniciativa dos Padres”, movimento ao qual já se uniram 3.500 párocos na Europa e nos Estados Unidos, e que se o papa Francisco não realizar a modernização da Igreja, os católicos, decepcionados, abandonarão a religião em massa.

Em um manifesto publicado em 2011, o grupo afirmou ser obrigado a seguir sua própria consciência e atuar independentemente dos ditados do Vaticano, “perante a rejeição de Roma de uma reforma que há tempos é necessária”. Entre as ideias defendidas pelo grupo, estão a ordenação de mulheres, dar comunhão a todos os “fiéis de boa vontade”, “inclusive divorciados” e permitir que também os laicos prediquem a palavra de Deus.

Reforma Católica

Apesar de seus discursos sobre a importância da tradição de Igreja, o Papa Francisco criou neste sábado um grupo de oito cardeais para aconselhá-lo no governo da Igreja e estudar um projeto de revisão da Cúria Romana, segundo a Veja.

O grupo será formado pelos cardeais Giuseppe Bertello, governador do Estado da Cidade do Vaticano; o chileno Francisco Javier Errázuriz Ossa, arcebispo emérito de Santiago do Chile; o indiano Oswald Gracias, arcebispo de Mumbai; o alemão Reinhard Marx, arcebispo de Munique; o congolês Laurent Monsengwo Pasiny, arcebispo de Kinshasa; o americano Sean Patrick O’Malley, arcebispo de Boston; o australiano George Pell, arcebispo de Sydney; e o hondorenho Oscar Andrés Rodríguez Maradiaga, arcebispo de Tegucigalpa, que será o coordenador do grupo.
Gospel +


Nota: Nada mais que blasfêmias... Assim fica fácil sustentar toda a prostituição doutrinária de Roma! Caro leitor, os dogmas católicos são incompatíveis com as Sagradas Escrituras, aliás veja como a própria bíblia descreve a Igreja Católica Apostólica Romana e seu conluio com Satanás: 

"Um dos sete anjos que tinham as sete taças aproximou-se e me disse: Venha, eu lhe mostrarei o julgamento da grande prostituta que está sentada sobre muitas águas, com quem os reis da terra se prostituíram; os habitantes da terra se embriagaram com o vinho da sua prostituição. Então o anjo me levou no Espírito para um deserto. Ali vi uma mulher montada numa besta vermelha, que estava coberta de nomes blasfemos e que tinha sete cabeças e dez chifres. A mulher estava vestida de púrpura e vermelho, e adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas. Segurava um cálice de ouro, cheio de coisas repugnantes e da impureza da sua prostituição. Em sua testa havia esta inscrição: MISTÉRIO: BABILÔNIA, A GRANDE; A MÃE DAS PROSTITUTAS E DAS PRÁTICAS REPUGNANTES DA TERRA. Vi que a mulher estava embriagada com o sangue dos santos, o sangue das testemunhas de Jesus".  Apocalipse 17:1-6.

Líder da ONU saúda o papa Francisco como líder espiritual mundial

A notícia já tem dez dias. Mas para os que conhecem as profecias bíblicas ela não parece desatualizada. O líder da ONU, Ban Ki-moon, foi recebido pelo papa Francisco em uma audiência no Vaticano, e o saudou como "um líder espiritual mundial". Pelo visto, a ONU reconhecerá facilmente a supremacia de Roma, cumprindo a profecia: "e toda terra se maravilhou seguindo a besta" (Ap 13:3).

Fonte: Minuto Profético

sábado, 15 de dezembro de 2012

Fé adventista x carreiras que exigem trabalho aos sábados: é possível harmonia?


O presente artigo aborda o ponto de vista da fé adventista e das empresas acerca do trabalho aos sábados que que ambas devem-se ao respeito de suas escolhas e consequências.


A HumanitàRH, consultoria especializada em recrutamento, seleção, treinamento, desenvolvimento, terceirização de RH, BPO (Business Process Outsourcing) e KPO (Knowledge Process Outsourcing) já atendeu no ano de 2012 mais de 3000 mil candidatos em busca de emprego e mais de 500 contratações para vagas de diversas natureza. Em sua especialidade de recrutamento e seleção tem percebido que alguns profissionais têm encontrado empecilhos ao conciliar jornadas de trabalho x impedimentos religiosos como o resguardo do sábado na religião adventista. Diante deste cenário, traz a público este artigo de cunho esclarecedor.
Para Suelen Perez, psicóloga e analista de Rh da HumanitàRH Vivemos em um país democrata onde empresas e candidatos são livres para escolherem sua fé e seus empregos. Antes de iniciarmos o aprofundamento deste tema, polêmico por sinal, é importante compreender porque o sábado é dia de resguardo nesta religião. Para estas pessoas, partindo do pressuposto de que o sábado originou-se no jardim do éden, no sétimo dia, estabelecido por Deus (um dia depois da criação do homem e da mulher), Deus e sua palavra ensinam-nos como deveria ser PRATICADO através de seu próprio exemplo, pois no sétimo dia descansou de toda a sua obra, ou seja, abençoou e santificou o sétimo dia para o homem. Os adventistas não se negam a trabalhar, mas guardam o sábado para o trabalho de deus, observam o sábado desde o pôr-do-sol de sexta feira ao pôr-de-sol de sábado, assim como fizeram os discípulos de Jesus (ver lucas 23 e 24 - bíblia). Os adventistas praticam no sábado as mesmas atividades que Jesus fez naquele tempo, vão a igreja, auxiliam aos necessitados e passam tempo com a família e a natureza. Jesus costumava ir à igreja aos sábados para orar e agradar a Deus (Lucas 4:16). É bom fazer o bem aos sábados (Mateus 12:10-13).Neste sentido, apoiados na bíblia, crentes em sua fé, dedicam este período a sua religião e não ao trabalho do homem. Não há certo ou errado, o que há são pontos de vista diferentes que são respeitados (”empresa x candidato)."
Já para Rodolfo Mascarenhas, com formação tecnóloga em gestão de RH, também Analista de RH da equipe de seleção da HumanitàRH complementa “Devemos respeitar a fé de cada candidato, tal como cada candidato deve respeitar que pode ser preterido em um processo seletivo, ainda mais se o perfil da vaga exigir que ele atue aos sábados, é o caso de médicos, operadores de telemarketing, policiais, bombeiros, enfermeiros, profissionais de saúde, barmen, delegados, motorista de ambulância, e muitos outros. Muitas pessoas desta religião saem do ensino médio e não passam por uma orientação vocacional e somente ao chegar na prática, no mercado é que se deparam com esta limitação e consequentemente conflito de interesses entre suas necessidades financeiras x suas crenças religiosas. Muitos destes conflitos podem ser evitados se o adolescente de hoje receber orientação profissional antes de eleger uma profissão. É possível viver em harmonia no mesmo mundo respeitando a fé e o mercado de trabalho. Vivemos em um mundo onde se precisam de fé tanto quanto de médicos aos sábados. O que dificilmente ele não conseguirá é ter um status ou flexibilização extra por ter uma determinada fé.”
Eduardo Alencar, psicólogo e Diretor de operações e RH da HumanitàRH concluiTanto Rodolfo, Quanto Suelen, quanto qualquer membro de nossa equipe de seleção estão habituados a realizar entrevistas de emprego, avaliação comportamental e de competências, respiram diariamente técnicas e rotinas de atração e seleção de pessoal, portanto, acabam auxiliando empresas a encontrar a pessoa certa para o cargo certo e vice versa, empregos em que pessoas vão trabalhar motivadas e felizes. Quando surgiu a ideia de escrevermos este artigo na mídia, logo pensamos porque não aproveitarmos o nosso dia – a – dia para orientar os candidatos e os empregadores sobre este impasse entre fé x empregabilidade? Como dito anteriormente, é possível conciliar a fé x emprego sem que um interfira no outro, todavia, tanto o empregado quanto o candidato deve ter em mente como estas escolhas impactam na contratação de uma pessoa para determinada função. Se uma pessoa adventista sonha em se formar em Turismo e a maior parte das viagens e rotina se dá aos finais de semana ela deve ser alertada antes sobre as especificidades da área tal como uma empresa que está com determinada vaga em aberto deve ter o direito de saber se há algum empecilho para trabalho aos sábados. Nossa legislação veta qualquer tipo de preconceito seja por raça, opção sexual ou fé, neste caso, não se trata de preconceito, mas de um dialogo aberto entre empresa x candidato para que ambos saiam satisfeitos nesta contratação. Empresas de RH detém conhecimento sobre mercado de trabalho, profissões e recolocação profissional, acho que digo por todas quando afirmo que podemos sim explanar artigos mais esclarecedores a população sobre estas especificidades antes que pessoas se questionem se devem abandonar a sua fé ou não. Que fique bem claro que o papel do Rh passa longe de apologia religiosa. Não nos cabe dizer ao candidato que religião é melhor ou pior do que a outra, porém, nos cabe alertá-lo que em determinado pais, determinadas características de sua fé podem tornar empecilhos em determinadas profissões.

domingo, 2 de setembro de 2012

Cineasta adventista fala sobre o sábado para Oprah Winfrey (Legendado



Adventista disse no programa que não lê e-mails no sábado
Washington, EUA ... [ASN] Está disponível na web, já com legendas, entrevista concedida por um cineasta adventista do sétimo dia sobre a observância do sábado. A entrevista ocorreu há alguns meses em programa apresentado pela famosa Ophra Winfrey chamado Super Soul Sunday. Na conversa, DeVon Franklin, que é vice-presidente da Columbia Pictures, explicou detalhadamente como funciona a guarda do sábado, sua experiência pessoal e fala de sua infância e do aprendizado cristão que recebeu. Ophra se mostra surpresa com o testemunho do jovem e admite que pouco conhecia acerca do ensinamento bíblico sobre o sábado.
O sábado bíblico é confirmado em vários textos do Antigo e Novo Testamento e, conforme Gênesis 2:1-3, foi separado e abençoado por Deus para o descanso das atividades rotineiras e aproximação maior com Deus e com as pessoas. É observado no mundo inteiro por judeus e por mais de 19 milhões de adventistas. [Equipe ASN, Felipe Lemos]
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...